Da matéria à invenção: as obras de Oscar Niemeyer em Minas Gerais – 1938-1955

Lançamento do livro


Da matéria à invenção: as obras de Oscar Niemeyer em Minas Gerais – 1938-1955
de Danilo Matoso Macedo
19h do dia 19 de agosto de 2008, terça-feira
Praça dos Três Poderes, Câmara dos DeputadosAnexo II, Plenário 3, Brasília – DF
No evento também será feita a abertura do I Colóquio sobre História e Historiografia da Arquitetura Brasileira


Realização:
Câmara dos Deputados
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília

Apoio:
Núcleo Docomomo Brasília
Instituto dos Arquitetos do Brasil/DF


Para mais informações:


Editora
Câmara dos Deputados
Centro de Documentação e Informação – CEDI
Coordenação de Publicações – CODEP


Autor
Danilo Matoso Macedo
.
Para adquirir:
Câmara dos Deputados
(convém telefonar)

Da matéria à invenção

As obras de Oscar Niemeyer em Minas Gerais, 1938-1955

O texto claro, quase didático, com que as obras são descritas – muitas vezes em seus pormenores técnicos – e a abrangência do universo examinado no período entre 1938 e 1955, em Minas Gerais, tornam a sua divulgação imprescindível entre universitários e estudiosos do assunto. Além do mais porque este período e os exemplares arquitetônicos examinados são fundamentais para a compreensão da obra do arquiteto carioca, na fase em que nasceu e evoluiu o seu estilo pessoal.


Glauco Campello. Arquiteto, ex-colaborador de Oscar Niemeyer, ex-Presidente do IPHAN



Em 2007, o arquiteto Oscar Niemeyer completou 100 anos de vida. Entre as diversas homenagens que recebeu estava o Ano do Centenário de Oscar Niemeyer na Câmara dos Deputados. Além de diversos eventos, a Câmara, através de sua editora, programou a realização de publicações em homenagem ao mestre carioca, e
Da matéria à invenção é a primeira delas.
O livro é fruto da pesquisa de mestrado do arquiteto brasiliense e servidor do Departamento Técnico da Câmara dos Deputados, Danilo Matoso Macedo, realizada na Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais entre 2000 e 2002. Ao longo das 528 páginas totais do livro, o autor trata do contexto cultural e político em que as obras foram produzidas, da trajetória da carreira de Oscar Niemeyer naquele período, bem como da repercussão de sua arquitetura. Atenção especial foi dada também a textos originais de Niemeyer e outros profissionais envolvidos nas obras. O cerne do trabalho, entretanto, está na análise minuciosa dos desenhos, características espaciais e construtivas das 27 obras apresentadas em 168 páginas coloridas. Do Hotel de Ouro Preto (1938) à Biblioteca Pública Estadual em Belo Horizonte (1955), são investigados os elementos definidores desta etapa da arquitetura de Oscar Niemeyer, marcada pelo uso abundante de materiais e cores, antecedendo sua fase mais sintética – iniciada com os trabalhos de Brasília a partir de 1957.
Aos dois anos iniciais de pesquisa, o autor acrescentou quase um ano de trabalho no preparo de desenhos especialmente elaborados para o livro, resultando num conjunto de mais de 1100 figuras que ilustram fartamente a arquitetura de Niemeyer, trazendo à luz não apenas desenhos inéditos de obras conhecidas como também projetos esquecidos do público em geral e mesmo de pesquisadores especializados.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: